RODRIGO MAIA QUER ACABAR DE VEZ COM A CLT

Terça-feira, 21 de Março de 2017

   Após várias conversas com o Michel Temer nos últimos dias, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), destacou na pauta do plenário para esta terça-feira (21) o projeto de lei que permite a terceirização de todas as atividades de uma empresa; com isso, patrões poderão contratar todos os empregados sem direitos como férias, FGTS ou décimo-terceiro.

   Falando ao jornal Valor Econômico, edição desta segunda-feira, 20, Rodrigo Maia declarou que a reforma trabalhista proposta pelo Presidente Michel Temer é mais fácil de ser aprovada na Câmara que a reforma da Previdência. Por isso, Maia estabeleceu um calendário que prevê a votação da reforma trabalhista para a primeira quinzena de abril. 

   Líderes do governo no Congresso ressaltam que a reforma trabalhista representa um projeto de lei ordinária e, por isso, depende apenas de maioria simples para ser aprovada (metade dos deputados votantes, com quórum mínimo de 257) e que passaria mesmo com o apoio de 129 parlamentares. Já a reforma da Previdência Social exigiria dois turnos de votação em plenário e quórum mais elevado, com no mínimo 308 dos 503 deputados votando a favor do projeto.

   O Projeto de Lei 4330/2004, conhecido como Lei da Terceirização e que tramitou na Câmara por dez anos até ser aprovado em abril de 2015, previa que o contrato de prestação de serviços compreenda todas as atividades, sejam elas inerentes, acessórias ou complementares à atividade econômica da contratante. Com a votação das alterações, a proposta permite que qualquer atividade de uma empresa possa ser terceirizada, desde que a contratada esteja focada em uma atividade específica. 

   Outro item que deve passar por mudanças é o que permite à administração pública contratar prestação de serviços de terceiros, desde que não seja para executar atividades exclusivas de Estado, como regulamentação e fiscalização. Com a pretendida mudança, a administração pública poderá contratar terceirizados ao invés de abrir concursos públicos e será corresponsável pelos encargos previdenciários, mas não terá responsabilidade quanto às dívidas trabalhistas. Sempre que o órgão público atrasar sem justificativa o pagamento da terceirizada, será responsável solidariamente pelas obrigações trabalhistas da contratada. 

   O texto somente não se aplica à administração pública direta, autarquias e fundações.

da Redação

Rodrigo Maia (DEM) O algoz de Temer contra os Trabalhadores

Leia também

Moura x Temer

   Abaixo, você confere um video feito por Wagner Moura na qual explica - didaticamente - como a reforma da Previdência é mais um GOLPE do Governo Temer e, desta vez, aos direitos do Trabalhador.

Precisamos falar sobre MICHEL TEMER

Wagner Moura foi acusado de ser pago pelo MTST tanto pelo Governo quanto pelo MBL

Agora queremos saber de VOCÊ: Qual a SUA OPINIÃO sobre essa matéria? Escreva. Opine. PARTICIPE!
E com a SUA ajuda que podemos deixar esse nosso sitio cada vez mais agradável aos nossos leitores

TRANSPARÊNCIA

Para mobilizar, sempre partimos da ideia de respeitamos e valorizarmos cada pessoa e seu conhecimento. Defendemos o diálogo e a democracia em todas as situações pois TODOS tem muito à ensinar, uns aos outros. Por isso, atuamos de forma não leviana ou abstrata: cada pessoa é ÚNICA e tem seu direito de se expressar. Por isso, convidamos à todos que desejarem ter seus textos ou ideias publicadas em nosso BLOG, participem!

 

É dessa união que construiremos, sem dúvida alguma, uma sociedade melhor e mais HUMANA.

2010 ~ 2018 © ClaudioDiMauro.com.br   TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 

desenvolvido por