TRANSPARÊNCIA

Para mobilizar, sempre partimos da ideia de respeitamos e valorizarmos cada pessoa e seu conhecimento. Defendemos o diálogo e a democracia em todas as situações pois TODOS tem muito à ensinar, uns aos outros. Por isso, atuamos de forma não leviana ou abstrata: cada pessoa é ÚNICA e tem seu direito de se expressar. Por isso, convidamos à todos que desejarem ter seus textos ou ideias publicadas em nosso BLOG, participem!

 

É dessa união que construiremos, sem dúvida alguma, uma sociedade melhor e mais HUMANA.

2010 ~ 2018 © ClaudioDiMauro.com.br   TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 

desenvolvido por

BIBLIOTECA

Abaixo, você uma verdadeira BIBLIOTECA dos mais diversos assuntos e teses, disponibilizados em .PDF para download e leitura.

Boa diversão, leiam, conheçam e discutam sem moderação.

Lista completa dos deputados que votaram no novo Código Florestal

Cláudio di Mauro

 

Confiram como votaram os deputados federais sobre o projeto do novo Código Florestal. Aqueles que votaram sim estão a favor da destruição da natureza e do aprofundamento do modelo primário-exportador.

 

O Código Florestal de 1965 com todas as emendas que sofreu ao longo dos anos, tinha uma redação que permitia o trabalho de proteção ambiental. Infelizmente, a Câmara dos Deputados, na noite de 24 de maio de 2011, efetuou mudanças significativas que trazem enormes prejuízos para as biodiversidade e para a água de nosso País. O relator do Código,Deputado Aldo Rebelo do PC do B de São Paulo, se aproximou e foi homenageado pelos setores ruralistas mais reacionários e atrasados da história do Brasil.


Os Deputados que votaram a favor (SIM) do absurdo relatório do Deputado Aldo Rebelo estão relacionados neste Site. São os verdadeiros traidores dos interesses públicos, atuaram em favor de seus próprios interesses ou de seus apoiadores ruralistas. Aprovaram uma redação que trata de beneficiar setores específicos dos latifundios e do agronegócio.


Escondidos, dizendo que desejavam proteger os pequenos produtores,aprovaram políticas que levarão ao perdão de criminosos. Proteger a produção familiar, todos nós concordavamos. Mas extender benefícios para quem desmatou intencionalmente, sabendo que um dia teria anistia é uma verdadeira aberração. Até os mangues, berços de vidas marinhas foram afetados nessa nova lei. Os mangues depredados não precisarão ser recompostos, outra vergonha.
As áreas de pousio (posio) ou seja, aquelas que os proprietários desmatam e deixam sem produção, objetivando especulação e constituindo as reservas de valor, não mais serão recompostas.


A emenda do Deputado Paulo Piau, do PMDB de Minas Gerais é outra excrescência. Tranfere para os Estados decisões que precisariam ficar legisladas devidamente ou para decisão da União. Cada Estado poderá legislar de forma diferente, inclusive em suas fronteiras.
Enfim... uma "barbaridade" atrás de outra. Fazemos questão de publicar a relação dos Deputados Federais com seus devidos votos.


É necessário que o País acompanhe esse Deputados e seus partidos, lhes oferecendo o mesmo tratamento que deram aos temas de proteção da vida. Não há caráter de vinganhça... mas há o caráter de escolher melhor as nossas companhias.

Precipitação/vazão nos alto e médio cursos do Rio Uberabinha (MG)

Arlei Teodoro de Queiroz

 

O trabalho tem como objetivo conhecer a relação existente entre a precipitação pluviométrica e a vazão, utilizando como unidade territorial parte da Bacia Hidrográfica do Rio Uberabinha, especialmente o seu médio e alto cursos, situado a montante da área urbana de Uberlândia, com área de 1.280 km².

O lugar da convivência na erradicação da extrema pobreza

Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA)

 

A ASA apresenta reflexões e proposições frente ao PLANO BRASIL SEM MISÉRIA em que se destaca o meio rural Semiárido como espaço prioritário.Considera acertada a opção do Governo Federal em priorizar e apostar nas iniciativas locais em curso, como a construção de cisternas e tecnologias sociais de produção de alimentos.Vê neste movimento uma oportunidade do Estado pagar uma dívida social histórica.

Entrevista com João Baptista Pimentel Neto

Jornal Cidade Livre

 

O novo presidente do Congresso Brasileiro de Cimena (CBC) é o rio-clarense João Baptista Pimentel Neto. Importante figura do cineclubismo brasileiro, Pimentel foi responsável pela criação do Crec e teve importante participação na rearticulação do movimento cineclubista iniciado com a realização da Pré Jornada Nacional de Cineclubes e do I Encontro Ibero Americano de Cineclubes em Rio Claro.

Objetivos de Desarrollo del Milenio - Informe 2011

Nações Unidas / Informe de 2011

 

El presente informe se basa en una serie de datos originales reunidos por el Grupo Interinstitucional y de Expertos sobre los indicadores de los Objetivos de Desarrollo del Milenio, bajo la coordinación del Departamento de Asuntos Económicos y Sociales de la Secretaría de las Naciones Unidas, en respuesta a la petición de la Asamblea General de que se realicen evaluaciones periódicas de los progresos logrados en la consecución de los Objetivos de Desarrollo del Milenio. El Grupo cuenta con representantes de las organizaciones internacionales que se citan más abajo, entre cuyas actividades figura la preparación de una o más series de los indicadores estadísticos utilizados para verificar los progresos logrados en la consecución de los Objetivos de Desarrollo del Milenio. También se ha contado con la colaboración de profesionales nacionales de la estadística y expertos externos.

Objetivos de Desarrollo del Milenio: Tabla de progreso, 2011

Nações Unidas

 

La Declaración del Milenio aprobada en 2000, establecía ocho Objetivos de Desarrollo del Milenio, con metas y plazos para poder medir la evolución y el progreso.Con la fecha límite de 2015 a la vuelta de la esquina, ¿cuánto se ha avanzado? La tabla presenta un esquema de la evolución en la consecución de las metas, según los indicadores seleccionados.

Lineamentos da política econômica e social do Partido e da Revolução - Cuba

 

Documento aprovado no Congresso do Partido Comunista Cubano realizado em Abril de 2011 e, no dia 1 de agosto, pela Assembleia Nacional do Poder Popular.

Memórias, Obras e Reflexões

Apolo Heringer Lisboa

 

Resíduos é um dos capítulos do livro "Navegando o Rio das Velhas das Minas aos Gerais".

 

Navegando o Rio das Velhas das Minas aos Gerais

Eugênio Marcos Andrade Goulart (organizador)
Belo Horizonte: Projeto Manuelzão/UFMG, 2005

 

Dividido em dois volumes, o livro Navegando o Rio das Velhas das Minas aos Gerais tem ao todo quase mil páginas, tendo contado com a participação de 66 autores. O primeiro volume traz o diário de bordo da expedição realizada pelo Projeto Manuelzão em 2003. Trata-se de uma rica coleção de histórias alegres, tristes, esperançosas ou trágicas, documentadas em textos e fotos. Além disso, o diário de bordo compara as observações feitas na expedição de 2003 com relatos feitos no século XIX por Richard Burton, que escreveu Viagem de Canoa de Sabará ao Oceano Atlântico. São relatadas no livro todas as etapas da expedição, desde os preparativos até a chegada em Barra do Guaicuí, onde o rio das Velhas deságua no São Francisco. O segundo volume do livro consiste em uma enciclopédia sobre a bacia do rio das Velhas escrita por especialistas de diversas áreas e dividida em 32 capítulos temáticos, que abordam desde a pré-história da região e sua importância para a arqueologia do continente até a biodiversidade de mamíferos, aves e plantas medicinais. Para adquirir um exemplar dessa obra, ligue para o Centro de Informação e Documentação - CID do Projeto Manuelzão.

Carta do Sol

 

Em face dos benefícios e das barreiras, e tendo em vista nortear a condução dos debates para incentivar a energia solar fotovoltaica no Brasil, os signatários da Carta do Sol propuseram, em 18 de agosto de 2011, diretrizes às diferentes instâncias do Governo Federal e de Governos Estaduais e Municipais.

Modelos de Governabilidade Democrática para Acesso à Água na América Latina

Fundación AVINA

 

Este livreto é uma importante contribuição à literatura sobre modelos alternativos de governança para promover o acesso a agua potável na América Latina. Dado os múltiplos fatores ecológicos, econômicos e sociais que afetam a quantidade, a confiabilidade e o custo de fornecimento de agua potável às populações urbanas e rurais em toda a América Latina,discutindo formas de alcançar esses objetivos

Economia Solidária no Brasil - O desafio de crescer sem abrir mão de sua ética

Alex dos Santos Silva

 

A economia solidária cresceu significativamente no Brasil, principalmente após a criação da Secretaria Nacional de Economia Solidária.Houve o crescimento de associados e das receitas. Este crescimento demonstra que é viável investir em economia solidária, mas também pode representar um grande problema: o aumento no capital, pode colocar em risco os valores éticos dos estabelecimentos solidários.

Propostas da SBPC e ABC para o Código Florestal

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e Academia Brasileira de Ciências

 

Para auxiliar os senadores na apreciação do PLC 30/2011, a SBPC e a ABC vêm ressaltar alguns pontos que precisam ser revistos. Esses pontos são analisados em maior detalhe e com a bibliografia pertinente no documento completo.Este documento vem se somar ao livro “O Código Florestal e a Ciência. Contribuições para o Diálogo” publicado pela SBPC e a ABC, em abril de 2011.

O Fetiche do Eu Autônomo: Consumo Responsável, Excesso e Redenção como Mercadoria

Paula Ribeiro Azevedo

 

Nos últimos vinte anos, começou a ganhar relevância o discurso do consumo responsável pelo meio ambiente. Objetiva-se refletir sobre esse discurso a fim de se compreender como ele sugere um retorno ao universo da proibição social e da culpa que parecia banida de uma sociedade que havia rompido com quase todos os limites sociais, e de como isso está gerando uma nova mercadoria: a redenção.

 

Publicado originalmente em Psicologia & Sociedade
Fontenelle, I. A. (2010). O fetiche do eu autônomo: consumo responsável, excesso e redenção como mercadoria. *Psicologia & sociedade, 22*(2), 215-224.

Relatório sobre o PL 30/2011 - Código Florestal

Senador Jorge Viana

 

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 30/2011, que dispõe sobre a proteção da vegetação nativa, altera as Leis nºs 6.938, de 31/08/1981, 9.393, de 19/12/1996, e 11.428, de 22/12/2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15/09/1965, e 7.754, de 14/04/1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24/08/2001; e dá outras providências.

Quadro Comparativo PLC 30/2011 - Código Florestal

Comissão de Meio Ambientel do Senado

 

Quadro Comparativo PLC 30/2011, Substitutivo CCJ/CCT/CRA e Substitutivo CMA

Polêmicas sobre a aprovação do Código Florestal

Dezembro / 2011

 

Notícias sobre aprovação do Código Florestal

Educação para morte com idosos: uma visão naturológica sobre o profissional

Flávia Cestaro Christofoletti

 

Dissertação de Mestrado que teve como objetivo geral descrever e analisar o trabalho de educação para a morte, desenvolvido por profissionais funcionários de um Centro Dia do Idoso. Como objetivo específico, identificar como são preparados para um trabalho de educação para a morte, bem como verificar as posições ideológicas, religiosas, teóricas e técnicas que fundamentam este trabalho.

Depressão materna e o perfil de socialização de meninos e meninas em idade escolar

Lívia Loosli

 

A depressão materna tem sido considerada uma condição de adversidade ao desenvolvimento infantil, observando-se quanto ao gênero peculiaridades e uma diversidade de achados em relação ao comportamento, à psicopatologia e ao perfil de socialização de crianças que convivem com a depressão materna.

Carta Aberta da SBPC e da ABC sobre consequências das alterações no Código Florestal

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e Academia Brasileira de Ciências

 

A SBPC e a ABC em Carta Aberta vêm alertar para algumas das consequências que poderão resultar do projeto de lei que altera o Código Florestal (CF), na versão que será votada na Câmara dos Deputados. Além da Carta, é apresentada tabela com as mudanças mais sérias propostas pelo PLC 30/2011 que altera o Código Florestal, aprovadas em 12/2011 pelo Senado Federal, e suas consequências comentadas.

Manejo de Efluentes Suínos no Município de Uberlândia (MG)

Aline Marques da Silva

 

Com o aumento na produtividade da carne suína, aumentam também os resíduos gerados que são altamente poluentes. Uberlândia concentra 19% da produção suína do estado de Minas Gerais, gerando preocupação com o potencial poluidor dos efluentes. Assim, propomos uma avaliação sobre o manejo destes efluentes com o uso de biodigestores e a verificação de potenciais impactos desta atividade no município.

Navegue por nossas páginas e leia outros textos